rs.abra

O setor de Alimentação Fora do Lar vem se recuperando aos poucos e até gerando empregos nos últimos meses. De acordo com a pesquisa da Associação de Bares e Restaurantes do Rio Grande do Sul (Abrasel), 40% dos estabelecimentos fecharam o mês no prejuízo, o menor índice desde o início de 2021. Os dados apontam para uma queda no patamar que já foi de 85% em março e fechou junho em 50%.

Na análise de Maria Fernanda Tartoni, presidente da Abrasel no RS, as últimas flexibilizações permitiram o início de uma retomada e a melhora de algumas empresas. Porém, mesmo com a redução, o índice ainda está elevado. “O setor já está muito endividado e o cenário segue preocupante”, define. “Ficar por mais tempo operando com prejuízo significa que mais estabelecimentos podem fechar as portas em definitivo”, completa.

O cenário também aponta outros dados que trazem um pouco de esperança para um setor muito impactado pela pandemia. O mês de julho teve uma parcela significativa que trabalhou com equilíbrio e quase um quarto obtendo lucro. Por conta disso, apenas 8% dos estabelecimentos não conseguiram pagar integralmente os salários em agosto, índice menor do que a média nacional que foi o dobro.

A questão do endividamento teve leve melhora, mas ainda preocupa. Metade dos estabelecimentos estão com pagamentos em atraso, taxa menor que a do mês de junho que era de 55% e que já atingiu 85,7% em fevereiro. A pesquisa revela que 98% dos bares e restaurantes gaúchos tem algum empréstimo contratado. Destes, 24% possuem ao menos uma parcela em atraso.

Um exemplo de dívida é o programa Simples Nacional, que representa uma das pendências de mais da metade dos estabelecimentos. O índice é alto considerando que 9 em cada 10 bares e restaurantes estão cadastrados no regime. Maria Fernanda aponta que para alcançar um momento mais positivo, é necessário que o poder público auxilie os empresários. “A situação ainda não está tranquila. Precisamos do parcelamento de dívidas, sem juros ou com juros baixos, com o maior prazo possível”, explica.

Confira os dados da pesquisa realizada pela Abrasel:

- 40% dos bares e restaurantes fecharam julho no prejuízo. 37% operaram com equilíbrio e 23% obtiveram lucro.

- 8% não conseguiram pagar integralmente a folha em agosto. Média nacional é de 16%.

- 48% têm pagamentos em atraso. Média nacional é de 54%.

- 98% dos estabelecimentos gaúchos possuem algum tipo de empréstimo. Destas, 24% possuem ao menos uma parcela em atraso.

- 52% dos empresários devem o Simples Nacional. Destas, 73% tem receio de sair do regime diferenciado por conta das pendências. 93% das empresas estão inseridos no regime.

Comentários